Receba dicas grátis!

Aquecedor convencional X aquecedor solar – Veja as principais diferenças

Se você gosta de usar aquecedores, já percebeu que o mercado moderno está oferecendo dois modelos: o convencional e o solar (e variações de ambos). O aquecedor solar pode ser considerado uma inovação que vem chamando a atenção de muitos consumidores, entre pessoas e empresas.

Mas qual será o melhor? Leia o post, entenda as diferenças e faça uma comparação entre o aquecedor convencional e o aquecedor solar!

O aquecedor convencional

O aquecedor de água convencional é o aquecedor elétrico, que depende da energia da rede elétrica para funcionar. Ele é formado por um reservatório que tem resistência elétrica que realiza o aquecimento da água.

A água entra no reservatório pelo efeito da gravidade, sofre o aquecimento e permanece armazenada até que alguém abra o registro e a torneira por onde ela poderá sair. O reservatório possui uma capa de isolamento que conserva a temperatura da água até a hora de ser consumida.

Trata-se de um ciclo: a água quente vai saindo e a água fria vai penetrando no reservatório. Devido à mistura entre ambas, a temperatura interna tende a baixar. Para evitar que ocorra o desaquecimento da água armazenada, existe um termóstato para regular a temperatura. Toda vez que há queda de temperatura, o termóstato aciona a resistência elétrica e a desliga assim que a temperatura programada é alcançada.

O aquecedor solar

O aquecedor solar absorve diretamente a energia solar e a converte em energia térmica que irá aquecer a água. Ele é formado pelos coletores (ou placas) solares que captam a radiação do sol e pelo reservatório (ou boiler) onde permanece a água aquecida.

A radiação atravessa a tampa de vidro dos coletores e esquenta a água que circula nas tubulações de alumínio (aletas); das aletas, a água é transferida para o reservatório. As aletas são pintadas com tinta escura para uma maior absorção. O reservatório (de aço inox, cobre ou prolipropeno) possui isolamento térmico, geralmente em poliuretano expandido.

Nos sistemas mais vendidos, a água circula entre coletores e reservatório de forma natural: a água dos coletores fica mais aquecida e menos densa que a água do reservatório; assim, a água menos quente empurra a água mais quente, criando o ciclo. Trata-se do sistema de circulação natural ou termossifão.

No entanto, aquela circulação pode acontecer através de motobombas. Trata-se do sistema de circulação forçada, utilizado geralmente em piscinas e onde há um grande volume de água.

Comparando o aquecedor convencional e o aquecedor solar

O aquecedor convencional (elétrico):

  • Geralmente possui um preço de venda mais baixo, mas seus custos de manutenção são altos (até 6x mais altos que os de um aquecedor solar);
  • Não é uma solução sustentável: pode emitir até 4x mais gases poluentes que outros sistemas de aquecimentos (gás natural, bomba elétrica de calor);
  • As contas de energias serão mais altas;
  • A tendência é que ele deixe de ser comprado (ou sofrerá ajustes) à medida que novas soluções sustentáveis sejam implementadas.

O aquecedor solar:

  • Tem preço de venda e instalação mais altos, mas o custo-benefício compensa (durabilidade que pode chegar, em média, a 20 anos; custos baixos de manutenção; menor consumo de energia elétrica);
  • É uma solução sustentável, que não causa impactos no meio ambiente, fazendo uso de uma fonte de energia renovável e inesgotável;
  • Pode receber um reforço a gás, eletricidade ou combustível sólido;
  • Pode assegurar até 80% do aquecimento da água da casa;
  • O Brasil é um país que possui incidência solar o ano inteiro;
  • A tendência é que continue se desenvolvendo, tornando-se cada vez mais sustentável e econômico.

Qual aquecedor de água que você tem: o aquecedor convencional ou o aquecedor solar? Qual a sua opinião sobre cada um? Aproveite os espaços abaixo e comente!

Adicionar comentário